sábado, 27 de novembro de 2010

As Minhas Músicas Preferidas #6

Esta música foi originalmente cantada por Charles Aznavour e Herbert Kretzmer em 1974. A versão que deixo aqui é de Elvis Costello, lançada em 1999. Faz parte da banda sonora de um dos meus filmes preferidos, NOTTING HILL. Aqui fica o vídeo (a letra está logo a seguir):



She
May be the face I can't forget
The trace of pleasure or regret
May be my treasure or the price I have to pay
She
May be the song that summer sings
May be the chill that autumn brings
May be a hundred different things
Within the measure of a day

She
May be the beauty or the beast
May be the famine or the feast
May turn each day into a heaven or a hell
She may be the mirror of my dreams
The smile reflected in a stream
She may not be what she may seem
Inside her shell

She
Who always seems so happy in a crowd
Whose eyes can be so private and so proud
No one's allowed to see them when they cry
She
May be the love that cannot hope to last
May come to me from shadows of the past
That I'll remember till the day I die

She
May be the reason I survive
The why and wherefore I'm alive
The one I'll care for through the rough in ready years
Me
I'll take her laughter and her tears
And make them all my souvenirs
For where she goes I've got to be
The meaning of my life is

She
She, oh she

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

A greve...



Ontem houve greve. Os funcionários públicos (e alguns privados) aderiram em massa. Não se pode dizer que o país tenha parado mas houve algumas paralizações. E a minha pergunta é: o que mudou?

Quem me conhece sabe que eu não gosto de greves, pelo menos da forma como são feitas no nosso país. Reparem nisto: quais foram as consequências mais graves da greve de ontem? Algumas pessoas chegaram atrasadas ao trabalho por causa da greve dos transportes, o que é chato, admito, mas não me parece que tenha tido consequências trágicas. Não houve aulas em algumas escolas, o que deve ter deixado milhares de alunos felizes da vida. Desconheço a adesão no sector da justiça, mas pelo que me disseram pessoas que lá trabalham, não foi assim tão grande. Terá tido consequências mais graves na saúde: consultas e cirurgias adiadas, centros de saúde desertos, etc. Por um dia, o país foi um quase caos. Mas não para o governo, que era contra quem se estava a protestar. O governo continuou a funcionar como de costume, continuou a trabalhar como de costume e, acima de tudo, poupou milhões de euros ao não pagar o ordenado de milhões de funcionários públicos durante um dia. Exactamente, esta greve até beneficiou o governo! E volto a perguntar: o que mudou? Nada. Para que serviu esta greve? Nada. Hoje vai toda a gente trabalhar outra vez e está tudo na mesma. Perderam tempo e dinheiro por nada.

Há uns anos atràs houve em Portugal uma greve dos camionistas. Durou apenas três dias, mas bastou para instalar o caos no país: os hipermercados começaram a ficar sem stocks, bombas de gasolina sem combustível, etc. No final, os camionistas conseguiram negociar com o governo. Há uns anos em França, fez-se uma greve geral devido a uma nova lei respeitante ao contrato de trabalho; a greve durou mais de um mês: universidades paradas, transportes em caos, etc. O governo voltou atràs e essa lei acabou por não ser aplicada. Uma greve por uma causa específica e com uma duração considerável pode ter alguns resultados. Mas uma greve simplesmente porque se está descontente com o governo, sem um motivo ou uma exigência específica, não serve para grande coisa.

Meus senhores: a fazerem greve, façam-na bem. Lutem por uma causa bem definida. Não desistam. Mostrem que estão a falar a sério. Fazerem como fizeram ontem é uma perda de tempo. E de dinheiro.


sábado, 20 de novembro de 2010

As Minhas Músicas Preferidas #5

Eu não gosto do estilo de música dos Linkin Park. A excepção é esta "Numb", do seu album de 2003 "Meteora". Gosto da letra, do ritmo e da mensagem. A letra está no próprio vídeo.

sábado, 13 de novembro de 2010

As Minhas Músicas Preferidas # 4

Recentemente vi, pela primeira vez, o filme MEET THE ROBINSONS, um dos quatro filmes digitalmente animados da Disney. Achei-o um bom filme (colocarei em breve uma critica num dos meus outros blogues) mas, de facto, o que mais me chamou à atenção foi esta música, "Little Wonders", cantada por Rob Thomas. Gostei tanto, na verdade, que entrou imediatamente na lista das minhas músicas preferidas. Aqui vai (a letra está no vídeo):

sábado, 6 de novembro de 2010

As Minhas Músicas Preferidas #3

Hoje trago uma música de 1968, cantada por uma das melhores bandas pop/rock de todo o sempre. Há muitas músicas dos Beatles que eu gosto, mas esta é a minha preferida. Trata-se de "Hey Jude". A letra está no próprio vídeo.